News

UNFPA e SECRIA levam 24 adolescentes do Distrito Federal para conhecer Casa da ONU

6 Dezembro 2018
A ação é o primeiro encontro da parceria firmada entre o UNFPA e a Secretaria da Criança e do Adolescente do Distrito Federal (UNFPA Brasil/Thais Rodrigues)

Nesta quarta-feira (6), o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) recebeu na Casa da ONU 24 adolescentes de diversas regiões do Distrito Federal, membros do Comitê Consultivo de Adolescentes do Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente (CDCA). Os e as adolescentes puderam conhecer melhor o Sistema das Nações Unidas e o trabalho que é realizado pelo UNFPA. 

A ação é o primeiro encontro da parceria firmada entre o UNFPA e a Secretaria da Criança e do Adolescente do Distrito Federal, que tem como objetivo a capacitação em diferentes temas, como direitos da criança e do adolescente, prevenção do abuso de álcool e outras drogas, infecções sexualmente transmissíveis, saúde sexual e reprodutiva, cidadania, educação e cultura, raça, igualdade de gênero.

Segundo o assessor de HIV e Juventude do Fundo de População das Nações Unidas, Caio Oliveira, a parceria é uma oportunidade de troca de experiências entre as Nações Unidas e os próprios adolescentes. “Nesse projeto, a gente tem a oportunidade de conhecer um pouco mais a realidade desses e dessas jovens, além de utilizar a experiência do Sistema ONU para orientá-los com relação aos seus direitos, definidos inclusive na Declaração dos Direitos Humanos”, afirma o assessor. 

Durante a atividade, Oliveira explicou sobre a origem da ONU, o trabalho realizado em situações de emergência e as ações em diversas partes do mundo. Além disso, ele explicou o papel do UNFPA,  que colabora com governos e parceiros para promover o acesso universal a serviços integrados de saúde sexual e reprodutiva de qualidade. 

O projeto com a Secretaria da Criança e do Adolescente do Distrito Federal está previsto para ter duração de dois anos. Para Paulo Henrique Farias, conselheiro de Direito da Criança e do Adolescente do CDCA, a parceria entre o UNFPA e a SECRIA oferece a oportunidade para que esses adolescentes adquiram mais conhecimento. “O Comitê trabalha com adolescentes LGBTI, negros e negras, com deficiências e periferias, muitas vezes eles não têm as mesmas oportunidades que os demais”, disse.

Os encontros preveem oficinas, workshops e seminários, além de ações interativas que aproximam a agência do público em geral. Os e as adolescentes que estão participando desta ação fazem parte do Comitê Consultivo de Adolescentes do Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente, composto por 32 adolescentes, que auxiliam a equipe do Conselho em suas ações.