News

UNFPA e GDF assinam Carta de Intenções para cooperação

8 Março 2019
O documento foi oficializado durante evento realizado em Brasília, em comemoração ao mês da mulher (Foto: UNFPA Brasil/Giselle Cintra)

No âmbito do Dia Internacional da Mulher, dia 8 de março, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e o Governo do Distrito Federal (GDF) assinaram nesta sexta-feira uma Carta de Intenções voltada para temáticas sobre população e desenvolvimento, saúde reprodutiva e juventude. 

O documento foi oficializado durante evento realizado em Brasília, em comemoração ao mês da mulher e com o objetivo de divulgar as ações do GDF na promoção da igualdade de gênero e empoderamento de meninas e mulheres. Durante a solenidade realizada no Palácio do Buriti, assinaram o documento o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha e o representante do Fundo de População das Nações Unidas no Brasil, Jaime Nadal.

Para o representante do UNFPA no Brasil, o mês de março é um período especial para reflexão sobre os direitos das mulheres e o momento de celebrar as conquistas e o quanto ainda precisamos avançar para alcançar a igualdade de gênero. “O Programa de Ação da Conferência sobre População e Desenvolvimento (CIPD), que completa 25 anos em 2019, destaca o valor do investimento em mulheres e meninas, tanto como um fim em si e como uma chave para melhorar a qualidade de vida para todas e todos”.

O UNFPA e o GDF trabalharão em conjunto para o desenvolvimento de ações para avançar e fortalecer as Agendas de População e Desenvolvimento, Saúde Reprodutiva e dos Direitos Humanos de Adolescentes, Jovens e Mulheres do DF. As entidades buscarão colaborar de forma ampla e direta na promoção do intercâmbio técnico e cultural, mediante apoio, capacitação, formação e sensibilização de equipes, elaboração de materiais, entre outras iniciativas.
 
Para a Secretária da Mulher do Distrito Federal, Ericka Filippelli, as mulheres ainda possuem muitos direitos a conquistar. “Entendemos que o governo sozinho pode chegar longe, mas com a sociedade civil, com as organizações públicas e privadas, nós podemos chegar muito mais longe. Estamos engajados em mudar a realidade da mulher no Distrito Federal com ações que serão permanentes, a partir deste mês de março”, destaca a secretária.