Você está aqui

Dia Internacional das Parteiras

“Siga os dados, invista em parteiras” é o tema do Dia Internacional da Parteira deste ano. Os dados, incluídos no mais recente relatório sobre o Situação Mundial da Obstetrícia, lançado em 5 de maio (foi publicado pela última vez em 2014), mostram que alcançar a cobertura universal de intervenções feitas por parteiras até 2035 evitaria 67% das mortes maternas, 64% dos mortes de recém-nascidos e 65% dos natimortos e salvariam cerca de 4,3 milhões de vidas por ano.

Ao ajudar a ter uma nova vida no mundo, as parteiras (como as da foto acima / crédito da foto: UNFPA Nepal) colocaram a sua própria vida em risco durante a pandemia de Covid-19. Durante a pandemia, elas foram além - às vezes literalmente - para alcançar o que era difícil de alcançar, fazendo ligações em casa ou viajando grandes distâncias por meio de clínicas móveis. Ou elas não precisaram mais sair de casa depois de transformar os quartos de suas casas em maternidades para aliviar a pressão sobre os sistemas de saúde locais. Tudo isso com o apoio do UNFPA para educação, treinamento e ambientes de trabalho tendo em vista a meta de atingir zero mortes maternas evitáveis ​​até 2030.

“As parteiras merecem um maior investimento em suas capacidades e locais de trabalho que as capacitem e reconheçam plenamente suas habilidades e contribuições”, diz a Diretora Executiva do UNFPA, Dra. Natalia Kanem.

O parto de bebês não é tarefa exclusiva da parteira. Ela também fornece cuidados pré-natais e pós-natais, aconselhamento de planejamento familiar, detecção e tratamento de infecções sexualmente transmissíveis e serviços de saúde sexual e reprodutiva para jovens - em suma, ela garante a saúde e o bem-estar em sua comunidade. Se os dias internacionais servem para homenagear o trabalho, o sacrifício e o valor da humanidade, não é preciso dados para saber que é certo e urgente investir em parteiras. Não fazer isso é uma afronta ao trabalho justo e urgente que fazem nos 365 dias do ano.