News

UNFPA participa de evento sobre direitos sexuais e reprodutivos de mulheres que vivem com HIV/Aids

10 De setembro de 2018
O VIII Encontro Nacional do Movimento Nacional das Cidadãs Posithivas (MNCP) acontece entre os dias 11 e 14 de setembro, em Fortaleza (CE). (Foto: Solange Souza/UNFPA Brasil)

Segundo o Boletim Epidemiológico publicado pelo Ministério da Saúde, de 2007 até junho de 2017, foram notificados 194.217 casos de infecção pelo HIV no Brasil. Nesse período, 67,9% dos casos foram em homens e 32,1% em mulheres. Para refletir sobre esse contexto, será realizado o VIII Encontro Nacional do Movimento Nacional das Cidadãs Posithivas (MNCP) entre os dias 11 e 14 de setembro, na cidade de Fortaleza (CE).

Com o tema "Prevenção Combinada e sua Interface na Saúde Integral das Mulheres Vivendo com HIV/Aids”,  o evento é calcado nos direitos humanos, direitos sexuais e reprodutivos na perspectiva de gênero voltados para a sinergia das mulheres que vivem com HIV/Aids (MVHA). A atividade busca contribuir para o desenvolvimento do pensamento crítico e organizacional, além do fortalecimento político do MNCP.

O objetivo é refletir sobre as os avanços e desafios existentes na saúde integral das mulheres, reverberando na atuação política perante a resposta à epidemia da AIDS no Brasil. Para o especialista em Saúde Sexual e Reprodutiva do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil, Caio Oliveira, é importante que a sociedade civil de reúna para discutir os principais desafios sobre a testagem e o tratamento do HIV e outras IST entre mulheres.

“Assim como o acesso às novas tecnologias de prevenção e tratamento que compõe o pacote de prevenção combinada disponível no SUS, esse exercício de cidadania é fundamental para a incidir na construção das políticas públicas voltadas às mulheres”, reforça o especialista.

A atividade será realizada pelo Movimento Nacional das Cidadãs Posithivas (MNCP), em parceria com a Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV/Aids do Ceará (RNP/CE) e a Secretaria Estadual de Saúde do Estado do Ceará. O UNFPA participa na mesa de abertura do evento.