News

Nota do UNFPA: Compromisso de acabar com a violência baseada em gênero até 2030

24 Novembro 2017
Declaração da Diretora Executiva do Fundo de População da ONU, Dr. Natalia Kanem, para o Dia Internacional da Eliminação da Violência contra a Mulher
 
Os refugiados Rohingya que fugiram para Bangladesh relataram histórias horríveis de violência sexual. Uma mulher, Shakila, disse que foi estuprada depois de ter sido forçada a assistir o assassinato de seu marido e filha.
 
A violência sexual e de gênero geralmente aumenta durante as crises. Responder à violência contra as mulheres em contextos de desenvolvimento e humanitários é uma prioridade para o UNFPA, o Fundo de População das Nações Unidas. No entanto, a violência baseada em gênero é um problema em todos os lugares, todos os dias, e não apenas em crises. Uma em cada três mulheres em todo o mundo experimentou violência em algum momento de suas vidas.
 
A violência baseada em gênero, juntamente com práticas nocivas como o casamento infantil e a mutilação genital feminina, são violações dos direitos humanos que roubam as mulheres e meninas de seus futuros e prejudicam sua saúde e bem-estar.
 
O UNFPA comprometeu-se a pôr fim à violência baseada no gênero e às práticas nocivas até 2030, ano em que os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas deverão ser alcançados.
 
O UNFPA aborda os efeitos físicos e emocionais da violência baseada no gênero e promove o direito de todas as mulheres e meninas de viverem livres de violência e abuso. Somente em 2016, nossos serviços atingiram mais de 11 milhões de pessoas em 54 países.
 
O UNFPA concentra seu trabalho, nos 155 países que atendemos, nas mulheres mais pobres, mais vulneráveis e excluídas do mundo, como Shakila, que recebeu assistência médica e aconselhamento de um centro apoiado pelo UNFPA em Cox's Bazar, Bangladesh.
 
Ao ajudar o mais vulnerável, o UNFPA também está ajudando a corrigir outras dimensões da desigualdade, conforme descrito em nosso último relatório da Situação da População Mundial, "Mundos Distantes: Saúde Reprodutiva e Direitos em uma Era de Desigualdade".
 
Neste Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra a Mulher, o UNFPA, nossos parceiros e milhões de pessoas em todo o mundo marcam o início de "16 Dias de Ativismo Contra a Violência Baseada em Gênero" para conscientizar a epidemia mundial de violência contra as mulheres e meninas. Este ano, à medida que a campanha se inicia, mais e mais mulheres em todo o mundo estão falando sobre o assédio sexual e a violência em voz alta, com urgência - e, finalmente, estão sendo ouvidas.
 
Hoje, vamos juntar-nos ao coro de vozes que exigem mudanças.
 
Convido os governos, a sociedade civil e as comunidades a se juntarem ao UNFPA no esforço para acabar com a violência e as práticas prejudiciais até 2030. Devemos acabar com este flagelo, acabar com a impunidade e não deixar ninguém para trás.