Você está aqui

Fundo de População das Nações Unidas realiza doação para três municípios de Roraima

 

Prefeituras de Boa Vista, Pacaraima e Uiramutã receberam métodos contraceptivos e kits de apoio para parto hospitalar e parteiras tradicionais

Por Pedro Sibahi

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) realizou nesta segunda-feira (19) doações de métodos contraceptivos, kits de apoio para partos hospitalares e kits para parteiras tradicionais para os municípios de Boa Vista, capital do estado de Roraima e Uiramutã, localizado na Terra Indígena Raposa Serra do Sol. No dia 19 de julho também foi feita uma doação de itens similares para a cidade de Pacaraima, na fronteira com a Venezuela, principal porta de entrada de refugiados e migrantes vindos do país vizinho.

As doações fazem parte das jornadas de dispensação de métodos contraceptivos iniciadas no mês de junho e se inserem na estratégia do UNFPA para Roraima em 2021, que prioriza a saúde da mulher e o enfrentamento da violência baseada em gênero. Entre os métodos contraceptivos, há pílulas hormonais combinadas e injeções, ambos com dosagens que garantem três meses de contracepção. Também foram entregues pílulas anticoncepcionais de emergência, também conhecidas como pílulas do dia seguinte.

Os kits de apoio ao parto hospitalar incluem itens como tesouras, pinças, bandejas, cânulas, ressuscitadores manuais infantis, estetoscópios, termômetros, medidores de pressão, entre outros. A prefeitura do Uiramutã recebeu um autoclave de pressão, equipamento utilizado para esterilizar equipamentos médicos, que não precisa de energia elétrica, funcionando à base de querosene. 


Secretário de saúde do Uiramutã, Zelandes Alberto Oliveira, recebe doações do UNFPA. Foto: © UNFPA Brasil/Igo Martini

Desde 2018 o Fundo de População da ONU vem realizando ações de conscientização sobre métodos contraceptivos com a população refugiada e migrante em Roraima e desde 2019 no Amazonas. As ações garantiram a disseminação de informações sobre os tipos de contraceptivos disponíveis no Brasil, a taxa de eficiência de cada um e os tipos de efeitos adversos mais comuns, além de encaminhamentos para as redes locais de saúde, quando necessário.