News

Especialistas debatem em evento virtual sobre Covid-19 nas periferias do Brasil

24 Agosto 2020
(ABEP e UNFPA Brasil/Divulgação)

O webinário terá a participação de Anielle Franco, diretora do Instituto Marielle Franco; Preto Zezé, presidente Global da Central Única das Favelas e Graziela Castello, diretora administrativa do CEBRAP

As consequências advindas da pandemia do novo coronavírus atingiram favelas e periferias de forma direta. O contexto da população que vive nestes espaços é majoritariamente negra. Enfrentam diariamente o racismo, e muitos são moradores sem vínculos formais de trabalho, cuja renda é garantida muitas vezes por meio de empregos precários e informais, que faz com que as medidas de distanciamento social tomadas para conter a pandemia gerassem um impacto substantivo sobre as condições de vida dessas populações.

Diante deste cenário, a Associação Brasileira de Estudos Populacionais (ABEP) e o Fundo de População da ONU no Brasil promovem, nesta quarta-feira (26/08), a 18ª edição da série População e Desenvolvimento em Debate, cujo tema é Periferia e a Covid: impactos e respostas. Nesta semana, serão discutidos, sob diferentes olhares, os impactos e as possíveis soluções da crise causada pela pandemia a partir de experiências das regiões periféricas no Brasil.

Assista a transmissão do webinário no canal do UNFPA Brasil no Youtube: https://youtu.be/YdQ8YaM27Rw

 

Caso queira receber o certificado de participação e ter acesso às apresentações do webinário, inscreva-se em: https://bit.ly/3ggVgBd

ATENÇÃO: APÓS O EVENTO, OS MATERIAIS SERÃO ENVIADOS DENTRO DO PRAZO DE 3 DIAS. 

Serviço

18ª edição da série População e Desenvolvimento em Debate
Tema: Periferia e a Covid-19: impactos e respostas
Data: 26/08/2020
Horário: 15h às 16h30
Local: Youtube UNFPA Brasil

 

______________________________

 

VOCÊ JÁ OUVIU O PODCAST "FALA, UNFPA"?

O Fundo de População das Nações Unidas no Brasil lançou o podcast "Fala, UNFPA" que aborda temas como saúde sexual e reprodutiva, equidade de gênero, raça e etnia, população e desenvolvimento, juventude, cooperação entre países do hemisfério sul e assistência humanitária. Tudo isso, claro, a partir de uma perspectiva de direitos humanos. Saiba mais clicando aqui.