News

Com apoio do UNFPA e instituições parceiras, Unicamp lança publicação sobre migrações venezuelanas

13 Dezembro 2018
Capa do livro "Migrações Venezuelanas", desenvolvida por pesquisadores do Núcleo de Estudos de População “Elza Berquó” e instituições parceiras (Imagem: Divulgação)

“Apesar de ser visto muitas vezes por seu aspecto negativo, a migração é um fenômeno que está associado de maneira muito positiva com o desenvolvimento das nações de diferentes formas”. A frase está no capítulo escrito pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no livro Migrações Venezuelanas. A obra, desenvolvida por pesquisadores do Núcleo de Estudos de População “Elza Berquó” e instituições parceiras, é composta por 55 textos de 92 autores e será lançada nesta sexta, 14, em Brasília. 

A coletânea é fruto do esforço interinstitucional e interdisciplinar para a compreensão e análise acerca das migrações venezuelanas no Brasil e na América Latina no período recente. Conta com textos produzidos por vários atores sociais e instituições, propiciando olhares diversificados em relação à complexidade expressa por este fenômeno migratório no século XXI. 

De acordo com o livro, pessoas migrantes contribuem para a prosperidade econômica dos países de acolhimento. E o fluxo de capital financeiro, tecnológico, social e humano de volta para seus países de origem ajuda a reduzir a pobreza e estimular o desenvolvimento econômico. O capítulo assinado pelo representante do UNFPA no Brasil, Jaime Nadal, além de expor as oportunidades da migração para os países, mostra como a globalização aumentou de maneira muito significativa a mobilidade do trabalho no mundo. 

O lançamento do livro Migrações Venezuelanas acontece na reunião do Conselho Nacional de Imigração do Ministério do Trabalho, às 10h, sala 433 no Ministério do Trabalho, em Brasília.