News

“Arrisque-se, procure mentoras e faça plano de vida”, aconselha representante do UNFPA a meninas

12 Fevereiro 2020
Astrid Bant participou de atividade na Fiocruz, no Rio de Janeiro (Reprodução/Fiocruz)

Astrid Bant deu dicas de vida e carreira a garotas entre 12 e 17 anos durante evento na Fiocruz, por ocasião do Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência

 

A representante do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no Brasil, Astrid Bant, nasceu na Holanda e foi a primeira de sua família a ir à faculdade. Com uma vasta experiência  em outras organizações internacionais de defesa dos direitos humanos, especialmente de mulheres e povos indígenas e no Sistema ONU, a representante deu algumas dicas de vida e carreira a meninas entre 12 e 17 anos durante talk-show promovido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, na última terça-feira (11/02). O evento ocorreu por ocasião do Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência.

 

Astrid recomendou às meninas que não temessem em fazer as coisas pela primeira vez. “O primeiro passo também é importante. Agarrem oportunidades. Arrisquem-se. Peçam bolsas e estágios. Sejam ativas”, afirmou. Além disso, a representante lembrou a importância das mentoras que teve na vida. “Procurem contatos que possam ajudá-las. Em minha trajetórias, muitas mulheres generosas me ajudaram. Essas mentoras podem dar oportunidades, dicas e conselhos”, disse. 

 

Por último, Astrid fez um alerta que se conecta com o exercício dos direitos reprodutivos das mulheres e a prevenção da gravidez não intencional na adolescência. “É muito importante fazer um plano de vida. Pensem bem em quando ter filhos e qual é o melhor momento para isso. Não se coloquem em uma situação que possa atropelar seus sonhos. Tudo tem seu tempo”, explicou.

 

Sobre esse assunto, Astrid Bant publicou recentemente o artigo “Cedo ou tarde, será preciso ter informações sobre sexualidade e direitos”. No texto, ressalta a importância de informação, serviços e oferta de insumos (métodos contraceptivos) para o planejamento da vida reprodutiva. 

 

O evento

Como uma forma de reforçar a presença de mais garotas em atividades científicas, a Fiocruz aproveitou o Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência para organizar uma série de atividades pelo país, como o talk-show no Rio de Janeiro. O Fundo de População da ONU também participou do evento na Fiocruz Brasília.