News

UNFPA participa de webinário sobre o perfil da juventude do DF organizado pela Companhia de Planejamento

9 Outubro 2020
A oficial para Assuntos de Juventudes, Gabriela Monteiro, representou o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no evento (Foto: arquivo)

O webinário divulgou pesquisas que detalharam a educação, renda e a inserção no mercado de trabalho de pessoas jovens no Distrito Federal

Por Guilherme Cruz

A Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) promoveu o webinário “Juventude no DF: perfil, educação e inserção no mercado de trabalho”, nesta quarta-feira (7), às 15h. O evento apresentou informações sobre pessoas jovens do Distrito Federal (DF) e discutiu o perfil, a educação e a inserção no mercado de trabalho com especialistas e sociedade civil. A oficial para Assuntos de Juventudes, Gabriela Monteiro, representou o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) no evento. 

Para Gabriela Monteiro, “nós que estamos no compromisso da garantia de direitos de juventudes, precisamos entender como as desigualdades operam na sociedade e como a nossa juventude é plural. Os diferentes marcadores identitários apontam para a diferença dos acessos, e para isso é fundamental que tenhamos processos investigativos aprofundados. Sem esse tipo de dados apresentados hoje, é impossível termos condições de elaborar propostas e alternativas coerentes com as demandas e necessidades das juventudes”. 

O debate entre os participantes envolveu pesquisas desenvolvidas pela Codeplan, destacando dados sociodemográficos e socioeconômicos. Entre as pesquisas está a série Retratos Sociais DF 2018 que indica que a população jovem no DF representavam 25% da população, considerando população jovem com idade entre 15 e 29 anos, de acordo com o Estatuto da Juventude (Lei federal no 12.852/2013). Dentro dessa população 51% das pessoas jovens são do sexo feminino, e os locais de menor renda possuem o maior percentual de  negros (70,9%). 

A mesma série realizou um recorte para informações sobre educação, trabalho e renda. O estudo indica que 40% das pessoas  jovens entre 15 e 29 anos frequentam a escola ou a universidade, entretanto a defasagem escolar é pior entre jovens residentes nas Regiões Administrativas (RA) do grupo de baixa renda: 39% das pessoas jovens de 15 a 17 anos. 

Sobre trabalho a pesquisa aponta que 43% dos jovens do Distrito Federal trabalham, para o grupo de jovens de 15 a 19 anos, entre aqueles que residem em Regiões Administrativas de renda baixa, a inserção no mercado de trabalho chega a 21%, em contraposição aos 10% de jovens que residem em RAs de renda alta. Em 2018, 85% dos jovens do DF recebiam até 3 salários mínimos. O mesmo estudo identificou 28% (199.578) jovens que não estudam e nem trabalham. 

“Para promover políticas mais efetivas direcionadas à juventude no DF, é preciso conhecer esses jovens, ouvi-los e buscar por iniciativas bem-sucedidas”, destacou Daienne Machado, diretora de Estudos e Políticas Sociais da Companhia.

Assista a transmissão na íntegra: 

Parte 1

 

Parte 2

 

Com informações da assessoria da Codeplan