UNFPA, MS e Itaipu unem esforços pela saúde do homem na Tríplice Fronteira

20 Novembro 2013

A saúde dos homens que vivem na tríplice fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai ganha destaque nesta semana em um seminário promovido por Itaipu Binacional, Ministério da Saúde do Brasil, Ministério da Saúde do Paraguai e Fundo de População das Nações Unidas. O “I Seminário Internacional de Saúde do Homem na Tríplice Fronteira” reunirá mais de 250 pessoas em Foz do Iguaçu, Paraná, nos dias 20 e 21 de novembro, com o intuito de debater as políticas sobre a saúde desta parcela da população e formas de trabalhos conjuntos nesta região.

O objetivo do seminário é permitir o intercâmbio de experiências voltadas para fortalecer a atenção à saúde do homem nos países da região da fronteira entre Brasil, Argentina, Paraguai, e nos países convidados – Uruguai e Chile –, além de estimular e aprimorar ações, estratégias, programas e políticas orientadas para a ampliação da participação deste segmento da população na lógica dos serviços ofertados pelos sistemas de saúde. Durante dois dias gestores, profissionais de saúde e assistência social, pesquisadores, acadêmicos, organizações não governamentais, organismos internacionais e governos terão a oportunidade de debater sobre as necessidades e expectativas específicas dos homens na área da saúde enquanto sujeitos de direitos.

Para o Fundo de População as Nações Unidas, o UNFPA, a questão da saúde do homem insere-se em um amplo contexto sobre a temática da masculinidade e na construção de uma sociedade baseada na equidade de gênero, e deve ser entendida numa perspectiva de direitos humanos. Harold Robinson, Representante do Fundo de População das Nações Unidas, o UNFPA, destaca as experiências do Brasil para a saúde do homem: “o país tem sido pioneiro na formulação e implementação de uma Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem, com ações de promoção, prevenção e atenção , mobilizando homens para se reconhecerem como sujeitos do direito à saúde e ao cuidado. Ampliar o debate sobre este tema na Tríplice Fronteira , compartilhar a experiência do Brasil e de outros países são estratégias essenciais para que seja construído e disseminado uma nova perspectiva sobre a relação dos homens com a saúde”.

Entre os temas em discussão estão: saúde e gênero, masculinidades, saúde reprodutiva, paternidade, violência, drogas e saúde dos trabalhadores. O UNFPA estará presente em três sessões, com participação de especialistas dos escritórios do Brasil, Argentina e Paraguai.

Acompanhe a cobertura do seminário através do Facebook e do Twitter do UNFPA Brasil.