News

UNFPA integra Rede Mulher Solidária, grupo de apoio a mulheres em vulnerabilidade social na Bahia

10 Junho 2020
Rede entregará kits de higiene pessoal, alimentos e materiais informativos sobre prevenção à violência doméstica (Divulgação/SPMBA)

O Fundo de População da ONU no Brasil apoia o projeto Rede Mulher Solidária, criado na Bahia com o objetivo de minimizar o impacto causado na vida das mulheres pelas medidas sanitárias e de isolamento social, uma iniciativa da Secretaria de Políticas para as Mulheres do Estado da Bahia (SPMBA). Além do UNFPA o grupo reúne representantes da Defensoria Pública (DPE-BA), do Tribunal de Justiça (TJ-BA), Ministério Público da Bahia (MP-BA), da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), Fecomércio-BA por meio da CME - Câmara da Mulher Empresária  - e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz/Bahia). A Rede também tem apoio do Corpo de Bombeiros e da Procuradoria Geral do Estado (PGE), além do Teatro Castro Alves e Shopping Barra.

A Rede Mulher Solidária atuará na captação de recursos, itens alimentícios e de higiene pessoal e também na mobilização de pessoas e instituições a fim de garantir a aquisição dos materiais e produtos que vão compor o Kit Mulher Solidária para distribuição entre grupos, coletivos e associações de mulheres, em situação de vulnerabilidade social, nos bairros de Salvador e municípios mais atingidos pela Covid-19. 

A Rede receberá, também, doações em dinheiro por meio de depósito no Banco do Brasil, agência 3832-6, conta 993.527-4, CNPJ 13.763.132/0001-17. A conta estará disponível ainda esta semana. Outras informações podem ser solicitadas por meio do e-mail: redemulher@spmba.ba.gov.br .

Um comitê gestor interinstitucional, suprapartidário, ficará responsável pela captação e distribuição dos kits, além da avaliação das ações solidárias, mas a Rede está aberta à participação de organizações de mulheres dispostas a colaborar. A expectativa é de que as doações alcancem 15 mil mulheres chefas de família monoparentais com a distribuição do Kit Mulher Solidária, o qual deve atender necessidades básicas de alimentação, higiene e promoção do cuidado pessoal e da limpeza doméstica. O kit também terá orientações sobre o enfrentamento à violência doméstica e familiar contra as mulheres e ao Covid-19. 

Como parte da rede, o Fundo de População da ONU oferecerá suporte institucional e técnico, como, por exemplo, na produção do material que vai orientar as beneficiárias. 

Chefas de famílias monoparentais

A Rede atenderá especialmente às mulheres chefas de famílias monoparentais, ou seja, aquelas que criam seus filhos e filhas sozinhas. Na Bahia são quase três milhões de pessoas que compõem essas famílias, correspondendo a aproximadamente 19% da população e 44% das composições familiares, segundo estudo realizado, em 2018, pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) em parceria com a SPM-BA, a partir de dados do IBGE. As chefas de família monoparentais representam grande parte do contingente de trabalhadoras informais, que estão entre as mais vulneráveis nesse período de pandemia. 

. Em Salvador e Região Metropolitana a situação não deve ser diferente. São 38 mil famílias monoparentais em situação de em situação de extrema pobreza, segundo estudo do SEI/SPM-BA.  Cerca de 30% recebem menos de R$ 178 per capita por mês.

 

________________________________________________________________________________

 

VOCÊ JÁ OUVIU O PODCAST "FALA, UNFPA"?

O Fundo de População das Nações Unidas no Brasil lançou o podcast "Fala, UNFPA" que aborda temas como saúde sexual e reprodutiva, equidade de gênero, raça e etnia, população e desenvolvimento, juventude, cooperação entre países do hemisfério sul e assistência humanitária. Tudo isso, claro, a partir de uma perspectiva de direitos humanos. Saiba mais clicando aqui.