Você está aqui

Seminário nacional debate atenção do SUS à paternidade

Paternidade e políticas para o homem ganharão destaques nos próximos dias. Os temas serão objeto do I Seminário Nacional Paternidade e Cuidado na Rede SUS, que acontece no Rio de Janeiro entre os dias 21 e 23 de agosto. O evento é organizado pela Área Técnica da Saúde do Homem do Ministério da Saúde (ATSH/MS) e conta com o apoio do Fundo de População das Nações Unidas, o UNFPA.

O Plano de Ação da Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento do Cairo, que aconteceu em 1994, indica a importância de se ampliar a responsabilidade dos homens no comportamento sexual e na vida familiar e reprodutiva. “Apesar disso, os serviços de saúde e os programas de saúde reprodutiva, que incluem ações de planejamento reprodutivo, ao atender às necessidades das mulheres, nem sempre buscam engajar os homens e ampliar sua participação nas ações de cuidado”, alerta o Representante do UNFPA no Brasil, Sr Harold Robinson.

Neste contexto, o I Seminário Nacional Paternidade e Cuidado na Rede SUS tem o objetivo de debater e fomentar ações voltadas para a paternidade e a atenção do Sistema Único de Saúde (SUS) aos homens, enquanto parceiros e acompanhantes. Espera-se planejar ações para a inclusão do parceiro/acompanhante nas rotinas dos serviços de pré-natal, parto e puerpério ofertados nas linhas de cuidados oferecidos pela Rede de Atenção à Saúde do SUS.

“A impossibilidade do pleno exercício, por parte das mulheres, de seus direitos reprodutivos, é também resultado das desigualdades de gênero, da falta de apoio de seus parceiros, que não têm a cultura do cuidado consigo e com o outro; que ignoram a importância da co-responsabilidade entre os parceiros nas estratégias de contracepção; que não participam das ações de cuidado pré-natal, apesar desse direito estar inclusive assegurado em lei no Brasil. Uma  paternidade presente e responsável nos fortalece e nos permite ter melhor dimensão sobre a importância do cuidado, incluindo o auto-cuidado”, afirma o Representante do UNFPA.

O seminário está dividido em seis painéis que debaterão os seguintes temas: Paternidade e políticas de saúde; Por que envolver os homens nas ações de cuidado?; Paternidade nas famílias; As diferentes formas de ser pai; Movimento pela valorização da paternidade; e boas práticas em paternidade e cuidado. O UNFPA estará presente na solenidade de abertura, ao lado de representantes do Ministério de Saúde, da Secretária Estadual do Rio de Janeiro, da Secretária Municipal do Rio de Janeiro e da Sociedade Civil.

Os participantes poderão, ainda, inscrever-se em quatro oficinas de trabalho: Grupo de homens: como trabalhar?; Participação do pai e humanização do nascimento; violência e relações familiares; e valorização da paternidade e unidade parceira do pai.

O seminário terá transmissão ao vivo. Os interessados poderão acompanhar o evento pela internet, a partir das 9h, do dia 21 de agosto, por meio do link: www.saude.gov.br/emtemporeal.

 

* Fonte: UNFPA com informações da ATSH/MS