Você está aqui

Saúde mental de pessoas negras é afetada pela Covid-19 e merece atenção, destaca artigo da Associação Brasileira de Saúde Coletiva

Um artigo produzido pelo Grupo de Trabalho Racismo e Saúde, da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), observa que, durante a pandemia da Covid-19, além de ser o grupo com maiores vítimas pelo vírus (como observado em nota técnica anterior), a população negra também sofre impactos em sua saúde mental, o que necessita de atenção e discussão. O GT Racismo e Saúde tem apoio institucional do Fundo de População da ONU.

O artigo, assinado pelo professor e psicólogo Emiliano de Carvalho David, observa que dados do Ministério da Saúde confirmam que há maior número de suicídio entre adolescentes negros e mais mortes por consumo abusivo de álcool entre pessoas negras, quando comparado às pessoas brancas. De acordo com o pesquisador, em 2016, a cada 10 suicídios entre adolescentes, 6 foram entre negros.

Historicamente, além disso, as pessoas negras foram as maiores afetadas pelos métodos psiquiátricos manicomiais, sendo compulsivamente internadas em manicômios (mesmo sem justificativa válida), e subjetivamente atreladas à loucura e periculosidade.

Durante a pandemia, esses fatores estão ainda mais evidenciados e a saúde mental de pessoas negras segue sem ser discutida, destaca o artigo. “A população negra é o grupo racial com maior exposição às formas de contágio, devido ao acesso precário a saneamento básico; trabalhadores(as) informais, moradias precárias, dificultadores de distanciamento social, entre outros. Tudo isso tem interferência direta na saúde mental dessa população, provocando medo, ansiedade, desânimo, exigindo processos de luto, entre outros efeitos/demandas psicossociais”, lembra o pesquisador.

O artigo conclui observando que “a covid-19 escancara a necessidade de estratégias em saúde/saúde mental que visem à redução de danos como abordagem e estratégia de cuidado clínico, bem como a importância do cuidado em liberdade”. A saúde mental da população negra, afinal de contas, importa.

____________________________________________________

 

VOCÊ JÁ OUVIU O PODCAST "FALA, UNFPA"?

O Fundo de População das Nações Unidas no Brasil lançou o podcast "Fala, UNFPA" que aborda temas como saúde sexual e reprodutiva, equidade de gênero, raça e etnia, população e desenvolvimento, juventude, cooperação entre países do hemisfério sul e assistência humanitária. Tudo isso, claro, a partir de uma perspectiva de direitos humanos. Saiba mais clicando aqui.