News

Objetivos do Desenvolvimento Sustentável são tema de roda de conversa com jovens das regiões Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste

21 Junho 2019
O oficial de Juventude e HIV do UNFPA, Caio Oliveira, discutiu sobre Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e participação juvenil (Foto: Marista/Divulgação)

Cerca de 80 jovens estudantes de 16 estados do Brasil se reuniram na terça-feira, 18, em Brazlândia, no Distrito Federal, e participaram de discussão, com o oficial de Juventude e HIV do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Caio Oliveira, sobre Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e participação juvenil. 

Empoderamento, participação política, solidariedade e protagonismo foram os principais temas que o oficial apresentou para os adolescentes. Ele fez uma introdução ao Sistema ONU e falou sobre a importância das juventudes conhecerem seus direitos e espaços de participação. “Para que o jovem compreenda seu papel na sociedade, é preciso que ele tenha informações sobre  direitos, conheçam os instrumentos garantidores desses direitos e participe ativamente das decisões de seu entorno. Dessa forma, eles e elas poderão se enxergar como cidadãos e cidadãs, e poderão incidir no desenvolvimento da sociedade”.

Oliveira também esclareceu que os Objetivos dos Desenvolvimento Sustentável (ODS) constituem um acordo global firmado por mais de 150 países que busca, por meio de 17 Objetivos e 169 metas, que sejam concretizados direitos humanos como a igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres e meninas, além de inovação, erradicação da pobreza e cuidado com o meio ambiente. 


O evento ocorreu em Brazlândia, no Distrito Federal (Foto: Marista/Divulgação)

Por meio de programas, projetos e também do fortalecimento de espaços de participação, o UNFPA contribui para o protagonismo e a liderança de jovens em espaços de deliberação e formulação de políticas para a juventude. “Nossos esforços permitem que jovens desenvolvam habilidades e conhecimentos necessários para a participação política, tomada de decisão consciente em suas vidas sobre saúde, educação e ensino técnico profissionalizante, por exemplo. O jovem empoderado tem a capacidade de contribuir em suas comunidades e ajudar outros jovens que estejam em situação de vulnerabilidade”, lembra Caio Oliveira. 

O incentivo à participação está entre as dez ações elencadas pelo UNFPA no chamado global divulgado ontem para o investimento na juventude. O documento intitulado “165 milhões de razões : um chamado para o investimento em adolescentes e jovens na América Latina e no Caribe” joga luz sobre a importância do desenvolvimento de ações imediatas para que jovens com idade entre 10 e 24 anos possam desfrutar agora de todo o seu potencial e contribuir para um presente e um futuro melhor para toda a região.