News

Iniciativas da sociedade civil amenizam os impactos da Covid-19 nas periferias

31 Agosto 2020

Especialistas foram convidados para discutir os impactos da Covid-19 em debate virtual promovido pelo Fundo de População do ONU em parceria com a Associação Brasileira de Pesquisa Populacionais

Na última quarta-feira (26/08), aconteceu a 18ª edição da série de webinários, População e Desenvolvimento em Debate, promovido pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), em parceria com a Associação Brasileira de Estudos Populacionais (ABEP). Foram convidados para o debate virtual Anielle Franco, diretora do Instituto Marielle Franco e curadora do Projeto Papo Franco; Preto Zezé, presidente global da Central Única das Favelas (CUFA); e Graziela Castello, diretora administrativa e pesquisadora do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP) para discutirem sobre  periferia e a Covid-19: impactos e respostas.

Graziela Castello, compartilhou uma iniciativa que o CEBRAP está realizando de monitoramento das lideranças comunitárias nos principais centros urbanos em meio à pandemia e alguns dos resultados. Chama a atenção especialmente para a questão da fome, pois cerca de 70% das lideranças comunitárias relataram a escassez de cestas básicas, por exemplo, dentro das comunidades. Além disso, também notou-se o aumento de mobilizações para amenizar os impactos da Covid-19 dentro das comunidades pela sociedade civil, “mais de 60% das lideranças comunitárias disseram que 3 ou mais iniciativas surgiram por conta da pandemia”,  explica Graziela.

O presidente global da CUFA, Preto Zezé trouxe algumas das iniciativas que vem realizando dentro das comunidades no Brasil, como o lançamento do programa Mães da Favela, projeto de auxílio para as mulheres chefes de família. “Dentro das favelas, as mulheres são as mais vulneráveis e mais atingidas, mas, quando o auxílio chega à elas, são as mais engajadas e ativas nas ações sociais desenvolvidas dentro da comunidade”, analisa Preto Zezé.

Os projetos Mapa das Periferias e Agora é a Hora, realizados pelo Instituto Marielle Franco em parceria com outras instituições são dois exemplos de iniciativas que Anielle Franco trouxe para a discussão. O Mapa das Periferias registra as iniciativas que são realizadas dentro das comunidades pelos próprios moradores para amenizar os impactos da Covid-19, são mais de 540 iniciativas cadastradas. Já o projeto Agora é a Hora, foi construído a partir da urgência para garantir os direitos humanos e fundamentais da população em maior situação de vulnerabilidade. Até o momento, mais de 5 mil mulheres no estado do Rio de Janeiro foram alcançadas. “O nosso papel enquanto sociedade civil, seja ocupando o parlamento ou não, como minha irmã fez, é fortalecer e produzir caminhos possíveis para que o nosso povo tenha chances de seguir, avançando na construção de um imaginário da vida e não de morte”, finaliza Anielle.

A mediação do webinário foi realizada por Vinícius Monteiro, Oficial de Programa para População e Desenvolvimento do UNFPA Brasil.

Assista esse debate na íntegra

 

A cada semana, a série “População e Desenvolvimento em Debate” promovida por UNFPA e ABEP realiza discussões entre academia, governo e sociedade civil sobre temas emergentes na Agenda de População e Desenvolvimento. Na próxima quarta-feira (02/09) o tema será:  “Saúde mental no contexto da pandemia”. Acompanhe no perfil do UNFPA no Youtube: youtube.com/unfpabrasil.