Você está aqui

Fundo de População das Nações Unidas realiza capacitação, em Boa Vista, para profissionais de saúde sobre colocação de DIU

Profissionais da Secretaria de Saúde de Boa Vista receberam capacitação teórica sobre colocação de Dispositivo Intrauterino e passarão por série individual de capacitação prática

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) realizou na sexta-feira, 4 de setembro, uma capacitação teórica para colocação de Dispositivo Intrauterino (DIU), com cerca de 50 profissionais ligados à Secretaria Municipal de Saúde de Boa Vista, no estado de Roraima, entre médicos, médicas, enfermeiros e enfermeiras. Até o final do ano, serão realizados encontros semanais individualizados com cada profissional para a realização de capacitações práticas.

O Dispositivo Intrauterino (DIU) é um dos métodos contraceptivos mais confiáveis disponíveis no Brasil, segundo informações do próprio Ministério da Saúde. Acessível pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e com eficácia superior a 99%, o DIU é produzido em dois modelos, sendo que um tem efeito a partir de íons de cobre e outro a partir de liberação hormonal, com duração entre 3 e 10 anos, dependendo do modelo escolhido. 

Segundo Gabriele Almeida Rodrigues, Referência Técnica de Saúde da Mulher da Secretaria Municipal de Saúde de Boa Vista que acompanhou a atividade, “a inserção de DIU na atenção básica já era um anseio da gestão. Com essa parceria com o UNFPA, isso chegou para agregar ao nosso trabalho de ampliar para as mulheres o acesso aos contraceptivos. A gente entende a importância desse contraceptivo e com certeza teremos mais mulheres com a escolha de qual o melhor contraceptivo para ela. É um movimento muito importante de várias pessoas sendo capacitadas na rede, que a partir de agora vão começar a fazer a inserção na própria UBS [Unidade Básica de Saúde], a mulher não vai mais precisar peregrinar pela rede de atenção para realizar o procedimento”.

Na atividade de formação realizada pela equipe de saúde do Fundo de População da ONU (UNFPA), foram abordados detalhes técnicos sobre os tipos de DIU, a forma de colocação e como proceder em casos especiais, como mulheres com Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), com má formação uterina, entre outros. 

Para o chefe de escritório do UNFPA em Roraima, Igo Martini, “essa parceria é parte do nosso esforço em promover a saúde sexual e reprodutiva de forma abrangente na cidade de Boa Vista e também em outras localidades do estado de Roraima, fortalecendo as capacidades locais e beneficiando tanto as pessoas refugiadas e migrantes, como a população local, uma vez que após a formação, esses profissionais da saúde poderão seguir colocando o Dispositivo Intrauterino, aumentando as opções de escolha para mulheres de Boa Vista".

Também foi abordada a questão dos direitos sexuais e reprodutivos, assim como o direito ao planejamento familiar, que no Brasil, está definido dentro da Lei nº 9.263/1996. Também foram apresentadas algumas das resoluções da Conferência Internacional sobre população e Desenvolvimento de 1994, ocorrida no Cairo, como a necessidade de assegurar que todas as pessoas possam decidir se querem ter filhos, quantos ter e quando isso ocorrerá, além de garantir informação e acesso para o planejamento da vida reprodutiva. 

Também foram discutidas questões como a promoção do autoconhecimento e da autonomia, a importância de uma saúde sexual e reprodutiva integral e positiva e da promoção de igualdade de gênero.