Notícia

Fundo de População da ONU e UNICEF promovem batalha poética virtual pelo Dia Internacional de luta contra a discriminação racial

20 Março 2021

Fundo de População da ONU e UNICEF promovem batalha poética virtual pelo Dia Internacional de luta contra a discriminação racial         

Jovens e adolescentes da Bahia e de São Paulo reverberam narrativas de fortalecimento da população negra

 

A arte que ecoa por meio da voz, jovem e preta da periferia, é celebrada com o SLAM ECOS DE DURBAN que marca os 20 anos da Conferência ocorrida na África do Sul e o Dia de Luta contra a Discriminação Racial. Promovida pelo Fundo de População da ONU e UNICEF, a batalha poética reúne oito jovens slammers da Bahia e São Paulo neste domingo (21/03), das 17h às 19h, com transmissão ao vivo pelo canal do Youtube @UNFPABrasil. 

O evento busca articular o protagonismo da juventude negra, às ações de combate a todas as formas de racismo, promover o intercâmbio da produção jovem do eixo Nordeste-Sudeste e dar visibilidade às contribuições sociais, históricas, culturais, políticas e econômicas da população negra, por meio da linguagem periférica, que ainda ecoa a Conferência de Durban.

A programação do Slam virtual está dividida em três fases classificatórias e conta com a mediação e  calibragem a ser conduzida pela artista Luz Ribeiro. como o embaixador do UNICEF, Lázaro Ramos, da atriz e apresentadora Lua Xavier (@luaxavier); do slammer Lucas Koka Penteado (@lucaskokapenteado);  da MC Kimani Poeta (@kimani_poeta); de Dona Jacira (@donajacira), artista, pintora, escritora, artesã; Luana Silva que é Oficial de Gênero, Raça e Etnia do UNFPA e de Tatiane Anjos (@tatianeangel8), escritora e coordenadora de Juventudes do Instituto de Mulheres Negras Luiza Mahin.

Após as apresentações, as três pessoas finalistas serão premiadas e a performance poética vencedora ganhará um notebook. A transmissão aconterá no Youtube do UNICEF Brasil.

 

Confira o time de Slammers:

Bruna MC (Bruna Eduarda) @brunamcoficial

É uma menina de 11 anos, nascida em Salvador, Bahia. Começou sua arte através do rap aos sete anos. Aos dez começou a escrever poesias e participou em 2020 pela primeira vez de um Slam Estadual, sendo classificada para seu primeiro Slam Nacional, ficando em segundo lugar. Sua poesia luta por igualdade e pelo direito das mulheres e das crianças.

Gilberto Costa @gil23costa

Formado na rua e em Territórios distintos, morador da zona sul de SP, é bacharel e licenciado em teatro pela Universidade Anhembi, Morumbi.  Cofundador e integrante do Coletivo Legítima Defesa (Grupo de Teatro composto por artistas pretes). Pesquisa o negro periférico na sociedade brasileira através das artes como um todo.       

Luiza Lustosa @luiza_lustosa_

A adolescente de 14 anos, participa de Slams desde 2017. Foi a primeira representante da Baixada Santista no Slam Interescolar e no Slam SP. Escreve sob o olhar e a  vivência de ser uma menina preta, de periferia, que sonha com um futuro brilhante. É escritora, poeta, produtora cultural e slammer. Em 2019, publicou o livro de poesia, Sob a (Lus) da pele.

 

Marcos Vieira @vieira_marcos_08

Com 13 anos, de São Paulo, pisciano, começou a escrever depois da morte de George Floyd. Ganhou dois concursos de poesia de sua escola com poesias diversas. Participou da oficina Baderna Literária com a Carol Peixoto e está prestes a lançar seu primeiro livro: Quem Perdoa é Deus!

 

P de Preto (Rilton Júnior) @poetacompdepreto

É ator, poeta, escritor, oficineiro, agente cultural, palestrante, produtor cultural e capoeirista. Atua como Artevista no Grupo de Poesia Resistência Poética e busca, através da literatura preta, propor o diálogo para a juventude negra brasileira plantando a semente da “descolonização mental”. Já gravou um CD intitulado “Poesia de Revolução Verbal” e publicou um livro “A Poesia é o Alimento para quem tem Fome de Conhecimento”, além de ter outras publicações independentes.

Sued Hozanna @_deusasued

Descreve-se como antes de tudo, negra e travesti, poeta, performer e vocalista do duo perfo'político'musical MAMBAS, é estudante de pedagogia, nascida em Alagoinhas e criada no bairro do Arenoso, em Salvador. Enredada pelas palavras desde muito cedo, com sua avó fascinada por romances e seus pais que incentivaram o caminho da leitura, faz a partir do corpo, da palavra e da língua, sua escrita.

Vik Sales @vitisales

É poeta, slammer e fotógrafa, residente da zona norte de São Paulo. Formada em biblioteconomia pela UNESP e Comunicação Visual pela ETEC. Publicou os livros: Um Jazz pra Duas (2017); Caos: recortes de um peito negro (2019); Zine Das Águas (2017). Já participou de slam no programa Manos e Minas da TV Cultura.

Vinicius Simões @vinicius_lima71

Além de poeta, MC, fotógrafo e designer, é organizador e mestre de cerimônia da batalha de MCS @batalhadopega e organizador do sarau e slam @slamdarua. Começou aos 12 anos a escrever poesia e foi ganhador duas vezes do Slam da Onça. Envolvido com outros eventos na periferia nos bairros de Salvador, Sussuarana Velha, Sussuarana Nova e Novo Horizonte (onde reside).

 

SERVIÇO

O que: Batalha poética virtual SLAM ECOS DE DURBAN

Quando: 21 de março de 2021, das 17h às 19h

Quem: Jovens e adolescentes Slammers, da Bahia e São Paulo

Onde? Youtube do UNICEF Brasil

Mediação:

Gabriela Monteiro - Oficial de Juventudes do UNFPA

Kimani Poeta @kimani_poeta

Luz Ribeiro @luzribeiropoesia

Contatos: