News

Fundo de População da ONU e Esporte Clube Bahia lançam campanha #ZeroViolência contra Mulher

4 Março 2020
Jogadores entrarão em campo com meninas e estamparão na camisa logomarca da campanha (Foto: Felipe Oliveira/Clube Bahia)

No próximo sábado, jogadores entrarão em campo com camisas da campanha. Parceria também renderá capacitações sobre violência de gênero

 

Na Semana da Mulher, o Esporte Clube Bahia e o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) entrarão em campo juntos. 

No jogo de sábado (7), pela Copa do Nordeste, as camisas tricolores lançarão a campanha #ZeroViolência contra Mulher, além da logomarca do órgão, pertencente à ONU.

Astrid Bant, representante do UNFPA no Brasil, é natural da Holanda, trabalhou na defesa dos direitos humanos em países como Moçambique e Vietnã e estará na Arena Fonte Nova para assinar a parceria com o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, quando também atenderão à imprensa.

A equipe mais popular do Nordeste foi procurada em função das iniciativas que tem realizado fora dos gramados há três anos. “O ECB desenvolve ações de promoção dos direitos humanos e considera que o esporte, por meio do futebol, pode ser um espaço catalisador de assuntos de relevância social no país”, assinala o termo de cooperação que será firmado antes da partida, marcada para as 16h.

O Fundo de População da ONU tem em seu mandato a meta de alcançar três zeros até 2030: zero violências ou práticas nocivas contra mulheres e meninas, zero mortes maternas evitáveis e zero necessidades insatisfeitas de contracepção (planejamento familiar). A união com o Bahia aproveita o Dia Internacional da Mulher, celebrado no domingo (8), para dar início a uma série de medidas conjuntas.

Além do uniforme personalizado do time, meninas – em vez de meninos – acompanharão os atletas na entrada em campo e será veiculado material de conscientização a partir de amanhã nas mídias sociais e no telão do estádio. O planejamento ainda conta com a realização de oficinas sobre violência de gênero, organizadas pelo UNFPA, para os garotos da divisão de base e os sócios do clube.

O Bahia também se comprometerá a aderir e a divulgar a campanha “Red Card”, co-organizada por agências da ONU e da FIFA, durante o ano de 2020. Temas como racismo, homofobia e outras formas de preconceito podem ser abordados pela parceria ao longo da temporada.