Você está aqui

Agências da ONU apoiam sistema de saúde do Amazonas

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) adquiriu na noite desta sexta-feira (15), 60 cilindros de oxigênio de 3m3 cada

Uma equipe da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) está em Manaus, capital do estado do Amazonas, para apoiar as ações de controle da COVID-19 em articulação com a Secretaria Municipal de Saúde, a Secretaria Estadual de Saúde e o Ministério da Saúde do Brasil. No Brasil, a OPAS também funciona como escritório regional para as Américas da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Na manhã da última sexta-feira (15), três especialistas da OPAS/OMS tiveram um encontro com as autoridades municipais de saúde para fortalecer o protocolo de fluxo assistencial de pessoas infectadas com o coronavírus SARS-CoV-2 nas unidades de atenção primária de Manaus. Esse trabalho conjunto vem sendo realizado desde o ano passado e inclui visitas aos estabelecimentos de saúde para discutir os processos de monitoramento de pacientes com COVID-19, o atendimento domiciliar e outras atividades.

Uma equipe ampliada da OPAS/OMS se juntará na próxima semana aos profissionais que já estão em campo, com o objetivo de apoiar as ações de vigilância, principalmente em relação ao fluxo de informação e análise de sistemas de informações para COVID-19.

Desde o fim de 2020, a OPAS tem trabalhado com o estado do Amazonas para aperfeiçoar a organização da rede de atenção de urgência e emergência no estado. Nesta semana, uma equipe do organismo internacional colaborou com o centro de comando de operações estadual para identificar soluções relacionadas à falta de oxigênio hospitalar no Amazonas, incluindo o fortalecimento do protocolo para transferência de pacientes a outros estados do país.

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) tem trabalhado para mitigar a transmissão da COVID-19 entre indígenas e comunidades ribeirinhas. Desde o início do ano, 2,6 mil kits de higiene e limpeza foram distribuídos para redes de saúde de Roraima e do Amazonas. A equipe médica da OIM também realizou 300 consultas médicas nos dois estados, que incluíram testagem para COVID-19 e beneficiaram tanto migrantes e refugiados quanto brasileiros.

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), agência do Sistema ONU para saúde sexual e reprodutiva, adquiriu na noite de sexta-feira (15), 60 cilindros de oxigênio de 3m3 cada, em resposta ao pedido da Secretaria Municipal de Saúde de Manaus para o atendimento de bebês e mulheres internadas na maternidade Moura Tapajoz, em decorrência da escassez de oxigênio devido ao avanço da COVID-19. O UNFPA continua em diálogo com a Secretaria de Estado da Saúde do Amazonas. Trata-se de ação emergencial complementar à atuação que o UNFPA já tem empreendido no Amazonas e em outras quatro unidades da federação desde o início da pandemia. Em dezembro, o UNFPA já havia doado Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para o Estado, no valor de R$ 249 mil e apoiado na reforma de ambulâncias para o atendimento em três maternidades administradas pelo Governo do Estado do Amazonas. 

O Sistema ONU vem apoiando o Amazonas e outros estados da região Norte desde o ano passado, com destaque para campanhas de vacinação, distribuição de kits de higiene e atendimento médico à população. O UNICEF conta com escritório em Manaus (AM) e, desde o início da pandemia, tem liderado ações para prevenção de infeção e mitigação dos impactos severos da pandemia. Foram distribuídos 250 kits de higiene e 250 cestas de alimento para indígenas em Manaus e mais de 60 mil kits de higiene, 101 mil máscaras e 575 mil sabonetes para famílias em situação de vulnerabilidade, população em situação de rua, ribeirinhos, indígenas, quilombolas, pessoas idosas, casas de acolhimento, famílias venezuelanas de refugiados e migrantes no estado de Amazonas.

Além das doações, a equipe do UNICEF tem desenvolvido um intenso trabalho na resposta humanitária com a realização de atividades de prevenção à COVID-19 e campanhas educativas, tais como a iniciativa Chama na Solução/1 Milhão de Oportunidades, com engajamento de adolescentes e jovens, brasileiros e venezuelanos. Ainda como resposta à situação atualmente enfrentada em Manaus, o UNICEF está desenvolvendo campanhas de prevenção para a população venezuelana e manauara, com foco nos adolescentes, jovens e famílias. Além disso, o UNICEF está organizando capacitações das equipes que atendem os migrantes e refugiados no município nas questões de higiene e para reabertura segura das escolas.

Em maio, a OPAS/OMS ajudou a fortalecer a capacidade de vigilância e laboratório do município de Manaus e do estado do Amazonas na resposta à COVID-19, inclusive com a contratação e treinamento de profissionais de saúde. Em setembro do ano passado, a OPAS/OMS já havia colaborado com as autoridades estaduais de saúde para intercâmbio de experiências nas áreas de vigilância, assistência, laboratório e comunicação de risco.

Desde o início da pandemia, o UNFPA vem atuando em cinco estados (AM, BA, DF, PA, RR) com a doação de EPI, produtos de higiene e limpeza (kit dignidade), insumos de saúde reprodutiva (contraceptivos e preservativos), instalação de salas de telemedicina, capacitação de profissionais de saúde e assessoria técnica para a manutenção dos serviços essenciais em saúde reprodutiva.