News

Contra a COVID-19, UNFPA distribui Kits Dignidade para pessoas migrantes e refugiadas em Roraima

22 Abril 2020
Distribuição dos kits começará por mulheres gestantes (Divulgação/UNFPA)

Serão priorizadas mulheres gestantes, lactantes e sobreviventes de violência doméstica, além de pessoas idosas. Ao todo, são mil kits de higiene pessoal e limpeza

 

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) começa a distribuir, nesta quarta-feira (22/04), mil Kits Dignidade para pessoas migrantes e refugiadas em Roraima, de forma que possam se proteger da pandemia da COVID-19. Os kits contêm artigos de higiene pessoal e íntima, e são divididos em masculinos, femininos e infantis. Nesse primeiro momento, serão priorizadas mulheres grávidas e lactantes, sobreviventes de violência de gênero, pessoas idosas e crianças. A entrega ocorre em Boa Vista e Pacaraima.

 

Com a entrega, o UNFPA espera garantir condições para que essas pessoas, que estão em situação de grande vulnerabilidade durante a pandemia, tenham acesso a artigos como sabonetes, desodorante, escova de dentes, absorventes (no caso das mulheres) e álcool em gel. 

 

Além dos kits individuais, serão distribuídos 200 kits de limpeza coletiva, contendo itens como água sanitária, detergente, vassoura e sabão em pó. Esses produtos serão fundamentais para garantir a descontaminação e higienização de ambientes com grande concentração de migrantes e refugiados, como abrigos e ocupações espontâneas.

 

O apoio às mulheres grávidas também é fundamental. “Com a pandemia, nós percebemos que muitos serviços essenciais estão sobrecarregados. Isso faz com que a nossa preocupação com as mulheres gestantes aumente ainda mais”, explica o chefe do escritório do UNFPA em Roraima, Igo Martini. 

 

Juntamente com os kits, o Fundo de População da ONU espera realizar sessões informativas virtuais de como realizar uma higienização completa. “Queremos priorizar os kits de higiene pessoal para que essas mulheres entendam a importância da utilização desse material de forma correta na prevenção”, explica Igo.

 

Desde 2017, o Fundo de População da ONU tem atuado em Roraima, por meio de seu programa de Assistência Humanitária, tendo como prioridade mulheres gestantes e outros grupos mais vulneráveis no processo de deslocamento, como pessoas idosas, vivendo com HIV, indígenas, pessoas LGBTI, com deficiência, entre outras. 

 

A ação de entrega dos kits está entre o pacote de medidas que o Fundo de População da ONU prevê contra a COVID-19. Além de Roraima, devem ser contemplados com kits a população migrante e refugiada de Manaus, a população de rua do DF e grupos de mulheres sobreviventes de violência na Bahia. O investimento próprio e imediato do UNFPA é de R$ 467 mil, com a mobilização de outros R$ 427 mil junto a parceiros e iniciativa privada. 

 

Kits viajaram 3,9 mil km: de Goiânia a Boa Vista. Divulgação/UNFPA